Amamentar Reduz os Riscos do Câncer de Mama

12/12/2017

Listamos a baixo alguns exemplos de que a amamentação, além de ser um ato de amor próprio, pode contribuir para a diminuição do risco de desenvolver o câncer de mama:

  • Vários estudos realizados pelo mundo indicam que amamentar reduz os riscos de desenvolver o câncer de mama. Um dos fatores que propiciam isso é a esfoliação do tecido mamário, realizado quando o bebê faz o movimento de sucção do leite. Com isso, ocorre uma regeneração do tecido local, e células agredidas também podem ser eliminadas e renovadas com essa ação.
  • Após o final do período de lactação, acontece a autodestruição de várias células. Desta forma, caso haja alguma célula com lesões no material genético, ela também é descartada do organismo.
  • Durante o processo de amamentação diminuem-se as taxas de hormônios que favorecem o desenvolvimento do câncer de mama.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), as mulheres que compõem o grupo de risco são aquelas:

  • Com 50 anos ou mais;
  • que possuem histórico de câncer de mama, útero ou colorretal;
  • que possuem histórico na família;
  • que nunca tiveram filhos.

É importante ressaltar que a amamentação contribui para diminuir o risco da doença, mas também é importante adotar outros métodos de prevenção, como manter uma rotina de atividades e alimentação saudável atrelada com exercícios físicos, além de realizar a mamografia periodicamente após os 40 anos.

Faça seu exame no Hospital Felício Rocho agendando aqui.