Endoscopia

A ecoendoscopia digestiva ou ultrassonografia endoscópica é um procedimento que combina endoscopia digestiva e ecografia de alta resolução. Trata-se de um endoscópio flexível, especialmente equipado com uma sonda (transdutor) de ecografia em miniatura acoplada à extremidade distal que permite a realização de ecografia no interior do tubo digestivo.

O transdutor ecográfico obtém imagens detalhadas das diversas camadas da parede do tubo digestivo em toda a sua espessura, bem como avaliar em profundidade outras estruturas vizinhas do aparelho digestivo, incluindo gânglios linfáticos, vasos sanguíneos, mediastino, pulmões, fígado, vesícula biliar, vias biliares e pâncreas. Habitualmente, a ecoendoscopia é solicitada na sequência de exames endoscópicos e/ou de imagem, com o objetivo de esclarecer achados desses exames ou complementar a investigação. As indicações mais frequentes para sua realização são o estadiamento de tumores do aparelho digestivo, a avaliação de lesões subepiteliais da parede do tubo digestivo e a avaliação de doenças biliares e pancreáticas.

A ecoendoscopia permite, por exemplo, determinar a extensão da disseminação de certos tumores do trato digestivo ou do trato respiratório, ao avaliar com precisão a profundidade da invasão do tumor na parede e se já existe disseminação para os gânglios linfáticos adjacentes ou estruturas vitais vizinhas, tais como vasos sanguíneos importantes.

A ecoendoscopia também esclarece se um determinado abaulamento da parede do tubo digestivo corresponde a uma compressão provocada por órgão vizinho, ou a uma lesão da própria parede recoberta por mucosa de aspecto normal - nesse caso, a ecoendoscopia permite caracterizar essa lesão avaliando com precisão o seu tamanho, camada de origem na parede e diversas características morfológicas, podendo sugerir o diagnóstico mais provável. Em alguns pacientes, poderão ser obtidas biópsias sob controle ecográfico (ecoendoscopia com punção por agulha) que complementam a investigação.

Endoscopia

CORPO CLÍNICO

Endoscopia

Edivaldo Fraga Moreira (Coordenador) – CRMMG 11462

Felipe Alves Retes CRM-MG 40623

Médico formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004); Residência em Cirurgia Geral pela Santa Casa de São Paulo (2007); Especialização em Endoscopia Digestiva pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (2009); Estágio em Endoscopia Terapêutica no Clinique-Universitaires Saint-Luz (Bélgica) (2014); Mestre em Gastroenterologia pela Faculdade de Medicina da USP (2017).

Luiz Ronaldo Alberti – CRMMG 36709

Patricia Coelho Fraga Moreira CRM-MG 39624

Graduação em Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 2004; Especialização em Clínica Médica no Hospital Felício Rocho em 2004 e 2005; Especialização em Gastroenterologia no Hospital Felício Rocho em 2006; Especialização em Endoscopia Digestiva no Hospital Felício Rocho em 2007 e 2008; Título de Especialista em Endoscopia pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva.

Paulo Fernando Souto Bitencourt  CRM-MG 21152

Médico formado pela UFMG (1988); Especialização em Pediatria pela Fundação Benjamim Guimarães (1990); Neonatologia pelo Hospital Felício Rocho (1991); Broncoscopia pelo Hospital Felício Rocho (1992); Endoscopia Digestiva e Respiratória Pediátrica pelo Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da USP (1993); Endoscopia Digestiva pelo Hospital Felício Rocho (1998); Mestre em Ciências da Saúde pela UFMG (2001), Doutor em Ciências da Saúde pela UFMG (2006). Coordenador do Serviço de Endoscopia do Hospital Infantil João Paulo II - FHEMIG, Endoscopista do Hospital Felício Rocho e Instituto Alfa de Gastroenterologia do HC-UFMG.

 

 

Coloproctologia

Antônio Lacerda Filho - CRM 19884

Breno Xaia - CRM 44489

Eliane Sander Mansur - CRM 18671

Fábio Lopes de Queiroz - CRM 24913

Maria Zuleime Carmona - CRM 25420

Paulo César de Carvalho Lamounier - CRM 14337

Rodrigo de Almeida Paiva - CRM 36364

Paulo Rocha França Neto - CRM 41145

Valdivino Alves Filho - CRM 15693